O bambu vai revolucionar o mercado de construção mundial

Se você nunca leu nada a respeito sobre o bambu, você poderá achar que a afirmação de que o bambu vai revolucionar o mercado de construção global, é um exagero.

Então façamos o seguinte!

Fique com a gente mais um pouco e decida você mesmo se acha que exageramos sobre o título.

Veja, as aplicações do bambu são inúmeras.

E quando se agrega tecnologia a ele, é possível um desabrochar de oportunidades em vários campos.

Portanto nesse artigo, focaremos no setor de construção e principalmente, nas possibilidades de inovação que o bambu pode trazer a ele.

Tanto em relação a sustentabilidade quanto a diversidade de aplicações.

E o principal motivo dessa condição é em virtude ao fato de que o bambu extrapola a aplicação construtiva em sua forma natural roliça, e combina-se com outros materiais para formar o que chamamos de biocompósitos.

Provavelmente num futuro breve, a opção de usarmos o bambu para construção em sua forma natural, se dará em virtude a apelo estético e não por limitação técnica como ainda existe atualmente.

bambu-vai-revolucionar-o-mercado-de-construção

O Hub Bamboo acredita que bambu vai revolucionar o mercado de construção mundial.

Da mesma maneira que hoje usamos o eucalipto roliço para construir casas com apelo estético rústico.

Mas nosso objetivo nesse material, é te mostrar o que está sendo feito e pesquisado de mais inovador no mercado mundial de bambu.

E se você quiser ter uma ideia sobre os nossos desafios em relação ao mercado nacional de bambu, já escrevemos outro artigo aqui no Hub Bamboo, que fala das oportunidades e desafios do bambu como negócio no Brasil, vale a pena ler.

Voltemos então ao setor de construção mundial, para que você possa visualizar as opções que se abrem nesse sentido.

Certamente você irá conseguir perceber que a partir do momento que conseguirmos unir esses universos, as possibilidades são infinitas.

Porque o Bambu tem tanto potencial de transformação para o setor de construção

 

Algumas pessoas já sabem, mas é sempre bom frisarmos algumas características do bambu enquanto espécie vegetal.

Pois são dessas características que surgirão muitas das condições para que o bambu impacte e transforme de forma inovadora, a forma como construimos atualmente.

  • Planta perene de apenas um plantio
  • Se manejada corretamente, aceita colheita anual
  • Os colmos, conhecidos popularmente por varas, estão maduras para colheita entre 0 4º e 6º ano e tem expectativa de vida de 10 anos
  • O sistema de raízes que é chamado de rizoma, é o orgão vital da planta e pode ser centenário
  • Possui altíssima resistência a tração longitudinal, sendo comparada ao aço
  • Possui mais de 10.000 aplicações registradas
  • É pouco exigente em relação ao solo, a cuidados de cultivo e a variedade de clima
  • Enquanto plantado é extremamente resistente a vetores e patógenos
  • É facilmente reproduzida por propagação vegetativa
  • É uma das plantas que mais sequestra carbono dado seu rápido crescimento e que mais devolve umidade ao ar

Bom, acho que já dá pra imaginar algumas das grandes vantagens do bambu enquanto matéria prima, não é mesmo?

Em resumo podemos dizer que ele é uma matéria prima barata, abundante, renovável e que possui baixo custo de manutenção.

E principalmente porquê o bambu pode substituir em várias aplicações o aço, a fibra de vidro, a fibra de carbono e a madeiras de lei.

Precisamos lembrar sempre dos princípios da economia de oferta e demanda.

Se temos grande oferta de algo, seu preço é menor, o que no caso do setor de construção mundial, ter um insumo que possa ser usado como reforço de estruturas, ou mesmo como peça estrutural e que possui baixo custo, teríamos ai uma equação muito benéfica.

Inclusive se pensarmos na possibilidade construção de abrigos temporários para pessoas que por algum motivo perderam seus lares, ou ainda populações de baixa renda.

Mas vamos por partes.

Abaixo, você verá uma foto de alguns ensaios realizados no centro de pesquisa Future Cities Laboratory em Singapura, que possuem um núcleo de pesquisa específica para o uso inovador do bambu.

 

Laboratório Cidades do Futuro em Singapura, imagem obtida no site de zeen

 

Porque precisamos encontrar soluções para os materiais do setor de construção

 

A resposta mais óbvia é sem dúvida o crescimento populacional e as demandas que são criadas por esse crescimento.

E olha que nem estamos falando das questões de água potável, alimentação e empregos.

A relação a ser dimensionada aqui, é a questão de o que é necessário ser construido para o crescimento populacional mundial, principalmente nos países em desenvolvimento.

Mas será que isso é um exagero? Será o problema tão sério assim?

Bom, segundo alguns especialistas, se continuarmos a extrair algumas matérias primas da mesma forma que extraímos atualmente, o cenário definitivamente não é dos mais animadores, principalmente para nossos filhos e netos.

Sim, já as próximas duas gerações já começarão a ver a escassez, o esgotamento e a extinção de alguns elementos.

Veja no quadro abaixo, uma estimativa sobre a previsão de quanto tempo temos de extração dos materiais não renováveis que são a base da indústria da construção atualmente.

Infográfico publicado originalmente pela BBC em 2012

 

Vamos então fazer um exercício otimista desse cenário, e dizer que eles subestimaram as reservas naturais existentes.

E nesse caso, consideremos que seja o dobro do que foi estimado lá atrás em 2012.

Se nós acertamos na estimativa e eles que são os pesquisadores não, ainda assim, teríamos no máximo mais 65 anos de extração de cobre, 34 anos de extração de prata e só mais 70 anos de extração de gás natural.

No caso de alguns recursos desses citados e dependendo da idade de quem está nos lendo agora, essa pessoa poderá ver alguns desses elementos serem esgotados ou extintos, antes do término da sua vida.

Ou seja, o tempo de ter calma na busca por soluções renováveis já se esgotou.

 

Como o bambu vai revolucionar o mercado de construção mundial

 

Para entendermos como o bambu vai revolucionar o mercado de construção de maneira global, precisamos saber primeiramente de que forma ele é utilizado atualmente, e o que os pesquisadores já descobriram sobre essa incrível espécie vegetal.

Em alguns lugares do mundo, já faz parte da cultura local o uso do bambu como elemento construtivo.

Desses países, podemos citar como grandes utilizadores Colômbia, Indonésia, China e Índia.

Nesses locais o bambu já é utilizado há séculos nas edificações tanto por pessoas de baixa renda, como por classes mais abastadas socialmente.

Porém, historicamente foram sempre as pessoas mais simples que o utilizavam por ser um material barato e de fácil trabalhabilidade.

Atualmente, Holanda, Alemanha, Estados Unidos e alguns outros países, principalmente na Europa, já avançaram no uso do material, principalmente como fibra vegetal, e menos em sua forma natural.

Mas existe um ponto importante antes de continuarmos.

A solução precisa criar impacto para o ser humano de maneira geral e não apenas para determinadas classes sociais.

Portanto, mesmo havendo uma normativa internacional validando algumas aplicações, cada país precisa adotar e desenvolver uma norma própria para o uso do bambu.

Seja como reforço em forma de fibra processada misturada à massa de concreto, reduzindo assim a quantidade de material não renovável utilizado, seja em sua forma natural substituindo os atuais vergalhões de aço, ou como biocompósito adicionado a massa estrutural.

Abaixo é possível ver algumas fotos de testes realizados pelo núcleo de pesquisa do Prof. Dirk Hebel.

O material apresentado nas imagens, é um biocompósito constituído de fibras de bambu com adição de 10% de uma resina vegetal não informada.

Biocompósito de bambu para reforço estrutural de concreto, as imagens abaixo foram obtidas nos sites de zeen e Building Centre.

 

Para aqueles que desejam entender melhor o produção dessa tecnologia, fortemente recomendo que acessem o link a seguir, onde encontrarão um robusto documento desenvolvido pelo pesquisador Javadian, Alireza, chamado de Compósito de Bambu e Suas Aplicações como Reforço em Concreto Estrutural. É importante ressaltar que o material está escrito em inglês.

Aqui no Brasil, já existem estudos sendo realizados e algumas práticas utilizando as fibras do bambu, e o próprio bambu em estado natural, como elemento de reforço de estruturas.

Abaixo, você pode ver uma reportagem do Programa Cidades e Soluções realizado pelo repórter André Trigueiro sobre o assunto, realizado em 2014.

 

 

Já em termos Globais, a pesquisa também tem avançado bastante, como você pode ver numa palestra realizada pelo Pesquisador Dirk Hebel, da ETH Zürich!

 

 

E o primeiro ponto que podemos retratar a respeito do porquê o bambu vai revolucionar o mercado de construção mundial, é sua velocidade de crescimento e perenidade de produção, por isso é considerado um material tão renovável, como pode ser visto na comparação abaixo.

 

Comparativo entre cortes de Madeira

Bambu - 5 anos
Eucalipto - 15 anos
Mogno Africano - 17 anos
Teca - 30 anos
Jatobá - 45 anos
Carvalho - 70 anos

 

Mas agora fica aquela fatídica pergunta.

Será que o bambu pode substituir a madeira e o aço usados atualmente pelo setor de construção?

 

Como o bambu pode substituir a madeira e o aço no setor de construção?

 

Atualmente a Colômbia é uma das referências a respeito do uso do bambu em construções e edificações.

Porém isso se deve principalmente a falta de madeira em abundância disponível no pais, e também por perceberem que construções em bambu possuem melhor resistência e situações de abalos sísmicos.

Existem vários profissionais colombianos usando o vegetal, mas o trabalho de Simon Velez e Marcelo Villegas são os que mais se destacam.

E nesse caso, é bem perceptível o uso do bambu em sua forma natural em varas roliças, sendo misturado com concreto tanto na fundação, como elemento de rigidez dentro das áreas vazias dos colmos.

E aqui, apesar de haver uma característica marcante do bambu substituindo a madeira e outros elementos tradicionais, ainda percebemos padrões arquitetônicos mais cartesianos e ortogonais.

 

Imagem obtida no site do próprio SIMÓN VÉLEZ!

 

 

Agora vamos em sentido ao Sol Nascente e chegamos na Indonésia, onde se encontra a IBUKU, empresa de Elora Hardy, especializada em construções 100% feitas com bambu e que possuem uma característica construtiva tão orgânicas quanto o próprio vegetal.

 

Imagem obtida no site da própria IBUKU!

 

 

Ainda falando a respeito de construções civis, vamos subir em direção a Europa, mais precisamente na Holanda e falemos a respeito da empresa MOSO, especializada no desenvolvimento de vários produtos de bambu ligados a arquitetura e construção.

Apesar de desenvolverem e fabricarem vários produtos diferentes em bambu, sendo a maioria para aplicações internas, existe uma linha de vigas de sustentação que essencialmente são taliscas de bambu coladas e prensadas, algo semelhante a um BLC (bambu laminado colado).

Deixo ao seu critério dizer se consegue distinguir esse material, das mais nobres vigas de madeira em termos estéticos.

 

Vigas estruturais em bambu, desenvolvidas pela empresa Moso

Vigas estruturais em bambu, desenvolvidas pela empresa Moso

Detalhe de seção da vigas estrutural em bambu, desenvolvida pela empresa Moso

 

Assista abaixo um vídeo da montagem da estrutura que serve de cobertura e suporte ao sistema fotovoltaico onde se encontra o BMW.

 

 

E se você está pensando que são “apenas” essas as inovações que o bambu tem a oferecer para revolucionar o mercado mundial de construção, posso categoricamente lhe dizer que tem mais, aliás, muito mais.

Imagine usar o bambu para substituir fibras como a de vidro e a de carbono!

Nesse caso, seria possível criar peças e tubulações de vários tamanhos, que fossem mais leves e mais baratas que as tradicionais?

 

 

O bambu pode ser usado na substituição de fibras sintéticas ou naturais de origens não renováveis

 

Antes de tudo precisamos entender que essencialmente o bambu é um feixe de fibras extremamente resistente.

E apesar dele ser esteticamente parecido com a madeira, na verdade suas fibras são bem diferentes em virtude de ser uma gramínea e não uma árvore.

Imagine que se “macerarmos” as varas de bambu, o material que obteremos será algo semelhante as imagens abaixo:

 

Fibras longas de bambu Otaku Reports

 

E se continuarmos o processo de maceração, podemos alcançar até mesmo um material semelhante a uma farinha ou pó.

Agora pensemos no seguinte, se é possível criarmos uma malha, ou um aglutinado de pequenas fibras, podemos produzir peças laminadas tais como.

  • Painéis automotivos
  • Postes
  • Tubulações
  • Peças vacuumformadas
  • Perfis de vários formatos

Então vejamos algumas aplicações possíveis dessa malha.

 

pá de hélice para torre eólica feita de fibra de bambu resinada.

E podemos ir além, pois o nível de substituição de materiais não renováveis que podemos alcançar é monstruoso.

Pois se unirmos essa fibra a um processo denominado de “Filament Winding”, ou “Winding Composit”, as possibilidades crescem absurdamente como você verá abaixo.

Atualmente, a China é a precursora no uso do bambu nesse tipo de tecnologia, e tem desenvolvido soluções incríveis.

No caso das grandes tubulações produzidas pelo processo de Winding Composit que usam fibra de bambu, os resultados demonstram custos de 10% a 30% menores e pesam um décimo do peso, o que facilita em muito a instalação e reduz o tempo de obra.

 

 

 

 

E a conclusão é: Com certeza o bambu vai revolucionar o mercado de construção mundial!

 

Acho que após tudo o que foi mostrado sobre o que tem sido feito com o bambu, é inquestionável o fato de que o bambu tem um potencial enorme de revolução em vários setores da economia.

E além disso, impacta positivamente os outros dois pilares da sustentabilidade, no caso o social e o ambiental.

Por aqui no Brasil, ainda temos um longo caminho a percorrer para alcançarmos esse estágio de desenvolvimento.

Mas aqui no Hub Bamboo, temos algumas ideias e propostas de como alavancar a nossa cadeia produtiva do bambu com sustentabilidade e inovação.

E como ainda existe muito pra mostrar sobre as possibilidades do bambu, paramos esse artigo por aqui com uma certeza.

Se aprendermos a usar essa incrível fibra vegetal, certamente criaremos inúmeras possibilidades para um futuro muito melhor e sustentável.

Até a próxima.

Related Posts
No related posts for this content

About the Author

Daniel. é o Idealizador e Catalisador de Negócios no Hub Bamboo! É especialista em Marketing e ​Inovação e acredita que o Bambu é um agente da sustentabilidade, e que podemos criar impactos positivos na economia, sociedade e meio ambiente com ele. Conecte-se com ele no LinkedIn!

Leave a Reply 0 comments

Top
WhatsApp chat Fale com o Hub Bamboo